Correndo na Coréia do Sul

Este ano tive uma ótima experiência de visitar Seul após 16 anos. Sim, o tempo voa … isso me surpreendeu, como é possível mudar um país inteiro assim. Claro que nada é perfeito, mas comparando minha experiência de vida vivendo no Brasil nos últimos 16 anos às vezes me sinto triste com o Brasil, poderíamos ser muito melhores.

Eu amo o Brasil, mas nós brasileiros devemos criar mais empatia entre nós e realmente criar um grande país. Essa foto também representa um momento de mudança na minha vida, eu decidi este ano fazer esportes que eu posso fazer em qualquer lugar sozinho, e corrida é uma dessas opções.

Eu corri 12 dias durante meus 15 dias de estadia na Coréia. Quem me segue sabe que eu nunca jogo fora os meus tênis, apenas deixo um lugar para outra pessoa que precise pegue e use. Agora, um novo ciclo começa novamente! Vamos que vamos! 💪 🏃

★ 2016 São Roque, São Paulo, Brasil 🇧🇷
✞ 2018 Seul, Capital, Coréia do Sul 🇰🇷

National Museum

A triste 😢 notícia de que o Museu Nacional Brasileiro foi perdido. E perdido por nós mesmos brasileiros, ao invés de guerras travadas no passado onde outros países apagam a história alheia, aqui no Brasil 🇧🇷 a gente está apagando a nossa história. Perdendo a guerra pra gente mesmo. Quando vamos aprender que a rua é tão nossa como o museu? Vamos aprender a cuidar do nosso quarteirão e saber valorizar nossas tradições e história.

Hoje é um dia de grande derrota para o povo brasileiro, muito mais do que a bobagem de 7×1. Para desenvolvimento estamos perdendo de muito mais.

Há menos de 1 mês estive na Coréia (do Sul, para os ignorantes) e como é belo ver um povo contando a sua história em um museu e ter orgulho disso. Visitei o museu em domingo e estava cheio de crianças e pais fazendo trabalho escolar sobre a história da Coréia. Nosso povo ainda quer ficar no esquema futebol, novela e churrasco… vai demorar muito…

Museu Nacional da Coréia do Sul

Museu Nacional da Coréia do Sul

Museu Nacional da Coréia do Sul

Até mais Seoul

Este vídeo apresenta um pouco sobre a essência da Coreia de uma forma magnífica.

Estes últimos dias foram muito corridos e acabei conhecendo mais sobre a minha origem.

Encontrei novas pessoas, vi de perto muitos costumes que foram aprendidos através da família. Vi que é possível mudar um país, e mudar drasticamente a vida das pessoas.

“There are no foreign lands.

It is the traveler only who is foreign.”

—Robert Louis Stevenson

Algumas pessoas acabam nem notando o quanto a Coréia avançou. Algumas pessoas locais só me disseram, que parece o mesmo, se considerar que você está dentro da mudança você nem deve notar mesmo. Assim como quando você está em mudança para pior no Brasil e algumas pessoas não entendem ou não notam essa mudança para pior.

O maior baile funk na Coréia

Este é o maior baile funk da Coréia, um país onde o analfabetismo é quase igual a zero e muitas pessoas tem o hábito da leitura no seu dia-a-dia. A Starfield COEX não é uma livraria e sim uma biblioteca 📚 montada pelo maior shopping subterrâneo da Ásia, onde você pode pegar qualquer título dos 50.000 livros disponíveis gratuitamente. Você pode levar e depois você pode devolver ou doar outros livros.

Complexo Coex Mall em Seul
Complexo Coex Mall em Seul

Por que os palitinhos 🥢 coreanos são de metal?

Existem algumas teorias sobre o por que do palitinho na Coréia ser de metal e não de bambu ou madeira como outros países orientais.

Explicação 1: Envenenamento

Durante o período Shilla a realeza utilizava metal para conseguir detectar se algum alimento estava envenenado, o metal consegue reconhecer mais rapidamente o veneno do que outro materiais. Antes disso também utilizaram o bronze.

Explicação 2: Fabricação de Metal

No período pós-guerra não tinham árvores suficientes na Coréia e não fazia sentido derrubar árvores para esse fim.

A empresa Pohang Iron & Steel Company começou a produzir ferro e aço na Coréia depois da guerra e com isso o preço caiu e mais pessoa tiveram acesso a palitinhos de metal e outros utensílios como bowls, colheres, copos entre outros.

Explicação 3: Sustentabilidade

Hoje também acredito que por causa da preocupação com o meio ambiente não faça sentido derrubar árvores se você tem a opção de ter um material durável de longo prazo.

Este vídeo também explica um pouco sobre as diferenças entre os palitinhos da China, Japão e Coréia.