Vinte e poucos dias de quarenta

O mundo está afundando do lado de fora e muitos ainda não estão acreditando. Aos poucos estou me adaptando a fazer reuniões remotamente. Apesar das falhas de segurança do Zoom, ainda acho a melhor ferramenta de reuniões.

Comecei o dia em São Paulo fazendo a primeira reunião logo cedo às 7:00 da manhã (horário de Miami), logo após minha sessão de 30 minutos de ioga. O RG chegou 1 hora atrasado mas conseguimos falar bastante sobre o projeto. Logo depois ainda em São Paulo me encontrei com o AG e falamos de modelos sobre como a empresa dele poderia me ajudar.

Logo peguei uma ponte para Nova York e conversei com um antigo amigo PJ e sobre como ele começou também Jiu-Jitsu, um amante das artes marciais como eu.

Fiz um almoço trabalhando e logo fui de volta para o interior de São Paulo em São José dos Campos para encontrar o Bruno e o David, boas ideias saindo da cozinha, com entrada de soluções inovadoras.

Logo depois visitei uma empresa de smart cities que tem soluções muito inovadoras, onde o fundador encontrou inspiração em Seul na Coréia do Sul.

Depois deste compromisso, cancelei tudo para ficar com a família e fazer meus drills de Jiu-Jitsu.

Mais uma conquista

Durante a nossa mudança para Miami fiquei um bom tempo sem treinar Jiu-Jitsu. Algo que me arrependo pois perdi muito do meu ritmo de treino.

Voltei a treinar por volta de 5 meses atrás no Mário Sperry.

Hoje ganhei um grau na minha faixa roxa e fico feliz por conquistar mais um pequeno passo.

Jiu-Jitsu é um aprendizado diário em minha vida e um desafio a cada nova aula. Sair da zona de conforto e treinar.

A sensação de conquista depois de cada aula vale cada minuto que me dedico no tatame.

Oss